Suporte Dermatológico

Sobre a plataforma

Uma realidade

Mais de 14 milhões de pessoas são diagnosticadas com câncer por ano no mundo, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Em 2030, serão 27 milhões de novos casos a cada 12 meses no planeta. Apesar dos números alarmantes, a sobrevida dos diagnosticados vem aumentando significativamente, devido aos novos tratamentos. Durante esse processo, no entanto, os pacientes experimentam um alto grau de sofrimento, agravado pelas alterações dermatológicas e estéticas, o que pode resultar em isolamento e aumento dos quadros de depressão.

Em alguns casos, as terapias podem ser agressivas a ponto de o enfermo precisar abandonar o tratamento. Esse fato reforça a importância do suporte dermato-cosmiátrico ao longo de todo o processo. No entanto, não existe uma dermatologia especifica para o paciente com câncer, há pouca integração entre oncologia e dermatologia e falta literatura médica sobre o assunto.

Uma missão

Em 2004, a dermatologista Dolores Gonzalez Fabra criou o primeiro ambulatório do país exclusivamente voltado à reabilitação dermatológica de pacientes com câncer, na Faculdade de Medicina do ABC, em Santo André, na Grande de São Paulo. Para tanto, contou com o apoio dos titulares das disciplinas de Oncologia e Dermatologia da entidade, Dr. Auro Del Giglio, Dr. Luiz Henrique Paschoal (in memorian) e Dr. Carlos Machado.

Ao longo de anos de trabalho, a médica observou comprovada diminuição no sofrimento, melhora da autoestima e da qualidade de vida dos pacientes. Desde o início do projeto, a dermatologista vem difundindo a ideia de que é necessário criar uma dermatologia específica para os pacientes com câncer.

Também ressalta a importância de desenvolver literatura médica sobre o assunto, realizando protocolos e estudos científicos, que devem ser publicados e divulgados nas entidades médicas de oncologia e dermatologia. Por fim, destaca ser necessário desenvolver uma nova área da dermatologia e permitir a multiplicação deste conhecimento, em benefício de um número cada vez maior de pacientes.

O projeto

Atenta à necessidade de suporte dermatológico que os pacientes com câncer demandam na vigência dos seus tratamentos, em 2016 a Dra. Dolores Gonzales Fabra passou a se dedicar exclusivamente à compilação de seu extenso conhecimento, angariado ao longo de 13 anos tratando pacientes oncológicos. O trabalho, inclusive, sempre foi realizado de forma voluntária por todos os profissionais da equipe.

Como resultado, o projeto Suporte Dermatológico para Pacientes Oncológicos distribui este conhecimento para seus vários públicos de interesse: os pacientes e seus cuidadores, médicos oncologistas, radiologistas e dermatologistas, demais profissionais da área médica e comunidade de forma geral.

Hoje a equipe conta mais de dez profissionais, entre dermatologistas e oncologistas assistentes, 35 acadêmicos e 10 residentes de dermatologia e oncologia, também envolvidos no atendimento direto aos pacientes do ambulatório e na colaboração para produção de conteúdo para este projeto. Somam-se a eles os esforços de mais de 20 voluntárias, que atuam em grupos de apoio aos pacientes oncológicas.

Entre outras ações, os grupos de apoio voluntários oferecem gratuitamente perucas, lenços, próteses mamárias externas, orientações de maquiagem e manicure. Outros profissionais trabalham com micropigmentação para tatuagem de aréola e sobrancelhas e profissionais de teatro e psicólogos complementam a equipe de trabalho que visa ajudar os pacientes no processo de tratamento.

Soma-se a este esforço, engajados na missão da Dra. Dolores, um grupo de profissionais de comunicação e tecnologia, sensibilizado pelo tema e de forma voluntária, fazendo o trabalho de planejamento e implementação do projeto.